Inicio    A vida só espera o melhor de você mesmo
Escrito por: Janaína Sartorelli, brasileira, 22 anos.

A vida nos trás muitas oportunidades para sermos banais, mas o que ela realmente quer é que sejamos intensos, que sejamos um intercâmbio.

Ela espera que você encontre “O bar dos duendes” ou também originalmente conhecido como “El paso” no primeiro dia de Espanha, apesar de você estar muito cansado, depois de 24 horas de viagem, pra tomar sua primeira “caña”.

Ela espera que você vá à Gongora com mais de 200 Erasmus e que você fale todos os idiomas, que você seja todos os países e que dance “El táxi” e “Tropa de Elite” em ritmo de reggaetón. Ela espera que além de amigos você possa fazer uma família, uma família brasileira, alemã, italiana, polonesa, francesa, mexicana, chilena, coreana, ou seja, UMA GRANDE FAMÍLIA ERASMUS!

Mas afinal o que é ser um Erasmus? Ser Erasmus é sair à noite pela Judería com dois amigos e tirar fotos com algumas estátuas, com algumas sombras e se apaixonar pela Mesquita, pelo seu novo lar.

Ser Erasmus é comer churros na “barraquinha” pela manhã, é ir ao Mercadona, é não saber o que é barato, o que é caro, é não saber o que comer, é sentir saudades da comida do seu pai ou da sua mãe, porque agora você vai ter que cozinhar pra você mesmo.

Ser Erasmus é ir no “+ que cañas” ou no “ La Abadía”  pra tapear, levar uma garrafa de vinho escondida na bolsa, pra depois cair no chão e vasar em todos os seus documentos e na sua maquiagem.

Não é difícil atender ao pedido da vida, não é difícil ser intenso, não é difícil ser Erasmus, porque em Córdoba o que mais se vive são momentos intensos.

É inexplicável essa mistura da cultura árabe com espanhola, essa arquitetura, esse por do sol da Ponte Romana. É inexplicável como é bom fazer botellón, beber vinho barato é sair pra dançar na Babilônia, na Gongora, na Bambú, na sua casa, na rua ou no Jazz Café.

É claro, que ás vezes, você se encontrará em momentos difíceis, tomará um taxi com um taxista bêbado, sentirá saudades de casa ou não conseguirá terminar uma “practica” porque o tempo está curto e você não sabe escrever em espanhol, mas não se preocupem isso também faz parte de viver intensamente.

Por isso, como diria uma música brasileira “não se avexe não”, viva todos os seus momentos aqui em Córdoba, nunca se sabe quais deles vão ser os mais importantes, nunca se sabe o que te espera em cada esquina, se é uma feira de livros usados, uma feira de natal, ou uma feira de comidas típicas.

Ande pelas ruas, pela “Él Corte Inglés”, pelas praças, pela Primark, olhe para o alto pra ver o que ainda não havia visto, aproveite seus euros como se fossem os últimos (pode ser que seja mesmo) e não se esqueça de dançar na rua e sorrir para as crianças que estão no caminho, tenham elas um ano ou cinco. Você pode fazer isso tudo de bicicleta ou a pé.

E quando quiser um pouco de paz e sucesso, assista Velvet ou uma série espanhola no canal Antena 3 e seja feliz por alguns episódios. Coma muitos Milka’s, prove todos os pães da padaria e saia na sacada para ver o dia.

Além disso, lembre-se também que além de Córdoba existe um mundo maior lá fora e que você tem que se encantar por ele também, por isso, não deixe de viajar com os Interasmundo, sozinho ou com um amigo.

Nesse intercâmbio, desapegue, somente some, adicione e agregue.

 

 

 

 

Share on FacebookEmail this to someone

Related Articles